sem razão


(Música do dia: Wildest Dreams - Taylor Swift)

Eu estou fazendo esse texto, pois não consigo ver algo que me faça te odiar.
Sei que fui uma idiota.
E sei que confundi sonhos com ilusões.
Mas a verdade é que, não tenho alguma para odiar você, porque não foi sua culpa.
E sendo bem honesta, de acordo com os meus pensamentos, eu vi em você uma pessoa por quem valeria a pena eu me apaixonar, e como estava querendo me livrar de uma paixão antiga, me agarrei a uma última esperança.
Pode parecer um pouco, quero dizer, muito dramático, mas eu sou mesmo louca e acima de tudo contraditória.
O fato é que, eu acho você um cara legal, fofo, e com um sorriso que ainda faz o meu coração acelerar.
Você me dava um olhar cheio de peças de um quebra-cabeça que eu não sabia como ou por onde começar.
Com o tempo, comecei a ficar confusa com as duas partes que se formavam dentro de mim.
Parte 1: a que queria lhe beijar e mexer em seus cabelos pretos.
Parte 2: a que queria jogar você para o outro lado do mundo.
Tive medo de alguma forma me magoar, porque não posso evitar que essa pergunta apareça em minha mente.
'E se eu me magoar?'
Já me magoaram antes, e tenho que dizer, nunca quero experimentar essa sensação de novo.
Lembro exatamente o que eu fiz quando a minha melhor amiga me perguntou se eu estava bem. Construí um rosto impassível mixado com um sorriso gentil, e falei que 'sim, eu estou bem', ela sabia que não era bem assim, mas respeitou e concordou com a cabeça.
Não é fácil cicatrizar uma ferida, mas quando me apaixonei por você - mesmo não sendo recíproco -, meio que me ajudou, eu acho.
Esqueci aquela pessoa, e foquei-me em você. Um corretivo para tantos erros no meu coração.
Então, para terminar, não tenho uma razão para te odiar, porque apesar de tudo, você me ajudou, sabe?
Então, obrigada.

-S.C

Postagens mais visitadas deste blog

Recomendo: Goblin (도깨비)

retrospectiva

o beija-flor e a flor