Simba


(Música: EXO - Universe)

Eu nem sei como começar a escrever esse post. Se vocês leram o meu post de julho de 2016, vocês viram que eu falei sobre como a minha família havia adotado um cachorro e que minha irmã o nomeou de Simba, e que ele tava com a gente fazia um mês.
Pois bem, hoje dia 9 de janeiro, faz um ano que Simba morreu. O nosso cachorro morreu com 7 meses, de uma virose qualquer, e nós tentamos salvá-lo, mas infelizmente foi tarde demais.

No dia 6 de janeiro ele não estava comendo nada, o que não era como ele, porque Simba era muito guloso. Mas a gente achou que ele tava com manha, porque não tava comendo a ração, mas tava comendo a nossa comida normal.
No dia 7, ele já não estava comendo absolutamente nada, e nem bebendo água direito. Hesitamos em levá-lo a um veterinário porque não estávamos em condições financeiras para todo o custo que viria.
Na quinta, dia 8 começou a aparecer outros sintomas, que foram mais preocupantes para nós, e ele já não era mais aquele cachorro ativo e brincalhão que costumava ser.

No dia seguinte logo de manhã cedo decidimos levá-lo para o hospital veterinário apesar de todas as dívidas que teríamos. Eu iria com ele no táxi que era feito especialmente para transportar animais, e minha irmã nos encontraria lá. Mas no meio do caminho, ele teve uma parada respiratória e morreu, o paramédico que estava dirigindo fez de tudo para ele sobreviver, mas não foi assim que aconteceu no final.

Quando Simba morreu, ali bem na minha frente, eu senti como se um pedaço do meu coração estivesse sendo arrancado do meu peito. Ele foi meu companheiro por tanto tempo, sempre invadia o meu quarto de manhã cedo e me lambia para eu acordar, ia atrás da gente quando queria comer, trazia seus brinquedos nos dando uma indireta direta de que queria brincar, sempre pulava na gente quando chegávamos em casa... Eu amava ele, e ainda amo.

Eu não parei de chorar ao longo de todo o dia, e alguns dias mais. Mas tentei levar a minha vida como normal, porque não queria me submeter a tristeza. Tentei me distrair o máximo possível, mas cada vez que olhava o vazio no chão da sala onde ele costumava deitar, começava tudo de novo e as lágrimas caiam novamente.

Enfim, foi isso que aconteceu. Eu só queria desabafar um pouco sobre isso tudo já que completou um ano do acontecido e ainda não havia escrito nada sobre isso. Simba sempre estará no meu coração, e sempre pensarei nele, e quando o fizer quero lembrar dos momentos felizes que vivemos. Agradeço por ter tido sete meses com ele e não menos que isso.

Obrigada por lerem,

-S.C

Postagens mais visitadas deste blog

Recomendo: Goblin (도깨비)

retrospectiva

o beija-flor e a flor